MINUTO METAL GODS - E UMA VIAGEM NA HISTÓRIA DO ACCEPT

MINUTO METAL GODS - E UMA VIAGEM NA HISTÓRIA DO ACCEPT

Música 03/11/2019

MINUTO METAL GODS

 

por Tom Jones Moreira

 

METAL GODS MAGAZINE foi uma importante revista/zine dos anos 80 e esta coluna é uma forma de celebrar o melhor do Metal que foi tão bem representado nas páginas dessa revista idealizada pelo fotógrafo e editor JAJI, seu primo Yggy e por mim, seu irmão. HEADBANGERS FOREVER!

 

Nada melhor, do que iniciar esta resenha dizendo que é um prazer estar aqui, e que o objetivo desta coluna é trazer sempre matérias com o intuito de resgatar a história do Heavy Metal:

 

Dessa forma Vamos apresentar matérias especiais com a banda alemã ACCEPT, IRON MAIDEN, OZZY OSBOURNE, RONNIE JAMES DIO, e ainda uma matéria denominada “Enciclopédia Metálica” destacando álbuns que marcaram época. E, claro, a história do Heavy Metal Nacional não pode ficar de fora, e para isso vamos falar de um clássico da grande gravadora Cogumelo Records:  Warfare Noise. Quem lembra, curte aí!

 

Conforme prometido, com vocês a trajetória do Torpedo Germânico: ACCEPT!



 

Em 1979, a banda ACCEPT dava o pontapé inicial lançando o debut de estreia intitulado apenas como “Accept”. Iniciava ali uma carreira meteórica onde, ao longo dos anos, com uma concepção musical inspiradora e capitaneada pela front-men vocalista Udo Dirkschneider entrava na residência de milhares de headbangers com o seu famoso show intitulado “Staying A Life”, gravado ao vivo na cidade de Osaka (Japão) durante a turnê mundial 85/86, lançado simultaneamente em vídeo (VHS) e mais tarde DVD.

 

O set list destacou faixas de vários álbuns deixando de lado algumas dos dois primeiros álbuns “Accept” e “I’m A Rebel”, de 80. Do álbum “Balls To The Wall”, de 84, vieram três faixas incluindo o grande sucesso no cenário, ou seja, a faixa título que virou clipe e uma febre entre os bangers de todo o mundo, além das faixas “London Leatherboys” e “Love Child”.

 

O álbum de 81 emprestou duas pérolas que ao vivo detonaram a galera. São elas: “Breaker”, faixa título, e “Son Of A Bitch”, com seu título pra lá de sugestivo e feito sob medida. Já do álbum de 83, “Restless And Wild”, quatro faixas bombásticas ganharam destaques, são elas: “Fast As A Shark”, “Flash Rockin’ Man”, a própria “Restless And Wild” e principalmente “Princess Of The Dawn”, um hit certeiro da banda e do cenário!

 

Quem comandava todo esplendor de tudo isso, além do já mencionado UDO, era seu grande parceiro Stefan Kaufmann, o mestre das baquetas, inclusive assina pela produção do álbum: Wolf Hoffmann (Guitarras), Pete Baltes (Baixo) e Jorg Fischer na outra Guitarra. O baixinho UDO, o mais abusado do cenário, com sua voz rouca, tornou-se inconfundível, e mais hits vieram, um após o outro, mais aí já é uma outra história...

 

E olha que além do ACCEPT, a Alemanha já nos deu SCORPIONS, SAXON, RUNNING WILD e muito mais. O álbum “Staying A Life” tornou-se uma raridade, um item de colecionador, produto inestimável de um mito que atende pelo nome UDO, ou ACCEPT, como queiram!!

 

E aí, o que acharam? Deu saudade? Ou não conhecia esse clássico? Entrem em contato e compartilhem o link!

 

Na próxima matéria a Donzela de Ferro deixará sua marca em todos vocês!

 

metalgodsmagazine@gmail.com

 

 

**Este texto conta as experiências e reflete a opinião do autor**