Últimas notícias

Música e empreendedorismo têm mais em comum do que você imagina

Por Antonio MontanoA música exerce diversos efeitos positivos em nosso corpo. A velocidade dos compassos, as vibrações e o ritmo atuam diretamente em nosso sistema nervoso central e alguns pesquisadores afirmam que cada pedacinho de todos os nossos órgãos sofre algum tipo de impacto quando ouvimos uma canção.Talvez, isso nem seja uma grande novidade, afinal, quem é que não se sente mais feliz quando está ouvindo uma música que gosta? Mais calmo ao ouvir uma balada ou mais estimulado com um rock´n´roll?Homem ouvindo música enquanto trabalha No entanto, você sabia que as notas em harmonia influenciam até mesmo na produtividade em nosso trabalho?Pesquisa aponta que trabalhadores são mais felizes ouvindo músicaUma pesquisa realizada pela plataforma de marketing digital WebFX chamada “Whistle while you work: Impact of music on productivit” (ou “Assovie enquanto trabalha: Impacto da música na produtividade”, em uma tradução livre), aponta que 61% dos colaboradores ouvem música no trabalho para se sentirem mais felizes e produtivos.Além disso, 90% dos que trabalham ouvindo música têm uma melhor performance em sua atividade e 77% dos empresários donos de pequenos e médios negócios acreditam que a música é capaz de levantar o astral de sua equipe.E, por falar na confiança dos empresários no poder de uma canção na rotina de seu negócio, você sabia que o empreendedorismo e a música têm muitas coisas em comum? As duas artes começam de uma inspiraçãoO ato de criar de um artista começa a partir uma inspiração, a vontade de fazer algo diferente. Assim nascem as obras de artes, como a música. Empreender e inovar no mercado também têm início a partir de uma inspiração e, por isso, podemos dizer que o empreendedorismo é, da mesma forma, uma arte que segue uma lógica bem parecida com a que vemos na teoria musical.Então, assim como um músico, se você é um empreendedor, você também é um artista. Veja só! Você conhece o mercado, as regras, mas tem a vontade de arriscar, combiná-las de forma diferente para encontrar novos caminhos, novos produtos e novas soluções que funcionem em harmonia.A improvisação mostra suas habilidadesNo meio musical, a capacidade de improvisar nos mostra quem é um verdadeiro compositor e o diferencia daquele que apenas reproduz uma canção, ou seja, que é apenas um intérprete.Pois essa é mais uma coincidência entre esses dois universos, afinal, o empresário precisa saber improvisar para tomar decisões rápidas. Assim como os músicos, o empreendedor pode ter muito domínio sobre a técnica, mas, mesmo assim, pode errar ou ser surpreendido por um imprevisto. Neste caso, o segredo é não desistir e encontrar um meio de entrar de volta no ritmo, retomar o compasso com a sua equipe.O planejamento é a partitura do empreendedorTer grandes habilidades para improvisar não significa que você não precise de um planejamento, assim como o músico também precisa de uma partitura.Imagine só, seja uma banda de rock ou uma orquestra sinfônica, mesmo que formadas por músicos experientes e excepcionais, precisam trabalhar em equipe, seguindo uma mesma partitura e o ritmo ditado pelo maestro. Seria um grande desastre se cada um seguisse o seu próprio ritmo e tocasse de uma forma diferente. Pois então, o mesmo se aplica aos processos de sua empresa. Pense nisso!Cada artista tem seu palco idealJá falamos sobre o talento, sobre a partitura, o ritmo, os instrumentos, mas sabe o que mais tem uma importância enorme no resultado final de uma apresentação ao vivo? O palco!Cada cantinho de um teatro específico para concertos é construído levando em consideração o estilo e a qualidade do som que será produzido e reverberado. Até mesmo os novos estádios já são construídos com estruturas preparadas para receberem shows ao vivo.De qualquer forma, todo tipo de artista tem seu palco ideal. Nem todos têm sua melhor performance em grandes espaços. Por exemplo, a apresentação acústica no estilo “um banquinho e um violão” pode ser melhor no canto de um bar do que num palco extremamente tecnológico preparado para receber grandes orquestras e óperas.Isso vale também para o artista empreendedor, que precisa encontrar o espaço que proporcione, dentro de seu perfil profissional e de negócio, as condições adequadas para trabalhar melhor e crescer.Como encontrar seu palco ideal para empreenderPor exemplo, durante a pandemia, o trabalho em home office se tornou uma realidade em muitas empresas e seus colaboradores. Contudo, nem todos se sentiram bem e produtivos trabalhando em casa. Aquele não era o palco ideal para alcançar o máximo de sua performance.Para esses trabalhadores existe a esperança de ser algo temporário e que voltarão aos seus escritórios quando a recomendação de isolamento social acabar. Na verdade, muitos até já voltaram.O que acontece com quem não tem seu palco para voltar?Agora, qual a saída para quem sente o mesmo desconforto no trabalho em casa, no entanto, não tem para onde voltar? Esta é a realidade de muitos profissionais liberais e pequenos empreendedores que são suas próprias empresas, seus próprios empregadores.Uma boa solução é optar por um espaço de coworking, onde encontram não apenas toda uma estrutura profissional de um escritório, e com investimentos muito mais acessíveis do que montar o seu próprio espaço, como também se deparam com a energia de uma empresa pulsante, respirando inspiração, inovação, convivendo com outros profissionais, trocando ideias, experiências e até fazendo networking.Se você se reconhece nesse perfil e gostaria de saber mais detalhes de como é o dia a dia e as vantagens de um coworking em São Paulo, como aqui na Mango Tree, leia o nosso post “Home office ou coworking? O que é melhor?” aqui no blog e, se puder, venha tomar um café com a gente!E se, além disso, esse post te estimular a buscar também a inspiração da música, a Mango Tree fica bem no coração do centro de São Paulo, próximo a lugares muito interessantes como a Galeria do Rock que, inclusive, a partir de agora é parceira oficial da Mango Tree. Já que são dois mundos tão conectados, por que não aproveitar a visita, não é mesmo? ...

Veja mais

Economia criativa no centro de São Paulo recebe parceria entre Galeria do Rock e Mango Tree

Por Clarice FerroDos vídeos que você vê no celular à arquitetura do centro de São Paulo, a economia criativa permeia o nosso dia a dia, mais do que imaginamos. Ela está na caneca do filme favorito, na camiseta da banda do coração e, é claro, no ambiente de trabalho que precisou de muita criatividade na era digital para se reinventar, principalmente devido à atual crise sanitária.Quando a indústria criativa enfrentou a suspensão de projetos e eventos em 2020, precisou usar a sua matéria-prima, a criatividade, para superar os desafios que surgiram e se adaptar às novas formas de atuação. Agora, tanto no mundo digital quanto no presencial, essa ampliação de perspectivas e possibilidades traz novas oportunidades e modelos de negócios criativos.Neste artigo promovido pela parceria entre a Mango Tree e a Galeria do Rock, vamos explorar como participar da economia criativa no centro de São Paulo. Vem com a gente!Como criatividade e negócio andam juntos?A economia criativa engloba todas as atividades que se baseiam na habilidade criativa, na produção de conhecimento e, às vezes, na expressão artística, para oferecer ao mercado bens, produtos e serviços que aumentam o valor e a riqueza cultural, social e econômica.Na prática, os profissionais e as empresas desse setor são aqueles que utilizam a criatividade como ferramenta principal para reinventar ou agregar valor a diversos segmentos. Por exemplo, as músicas de uma banda estão nos shows que movimentam a indústria do entretenimento; e a estilização das camisetas da banda movimenta a indústria da moda.Há ainda as atividades relacionadas e de apoio, que são as indústrias e os serviços que compõem o restante da cadeia da indústria criativa. Para uma live ou um show de rock acontecer, por exemplo, são necessários profissionais que saibam cuidar dos instrumentos musicais e do suporte técnico. E a presença do público movimenta o comércio local ou o e-commerce! Ou seja, a criatividade movimenta toda a economia.Ainda está difícil de visualizar? Então, veja abaixo o núcleo central das indústrias criativas:Imagem: Página 6 do Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil do Firjan.Disponível em: <https://www.firjan.com.br/economiacriativa/downloads/MapeamentoIndustriaCriativa.pdf>.Oportunidades de negócios na economia criativaSegundo pesquisa do Sebrae, o cenário pandêmico impactou a indústria criativa brasileira de tal modo que o faturamento caiu em 70% e a retomada econômica deve ocorrer somente a partir de 2022. Em momentos de instabilidade, aliar a criatividade ao conhecimento técnico pode ser o diferencial para a sobrevivência e o crescimento do seu negócio.Pessoas criativas tendem a ser mais flexíveis e questionadoras e, assim, costumam ser mais propositivas sobre novas formas de cooperar, de solucionar e aumentar a rentabilidade. Foi por isso que a Mango Tree e a Galeria do Rock se uniram para promover um espaço de colaboração, diversidade e muita criatividade bem no centro de São Paulo, região que sempre abrigou eventos culturais, feirinhas de artesanato e diferentes indústrias criativas.Um ambiente favorável à troca de ideias, a conversas inspiradoras e a oportunidades de negócio é essencial para alavancar o seu negócio criativo. Afinal, nos últimos meses, houve um aumento no consumo de cultura on-line: shows e exposições migraram do presencial ao digital e plataformas de streaming de músicas e filmes cresceram no número de acessos.É importante identificar as mudanças na forma de consumir e de se relacionar com o público, porque isso tem exigido novas habilidades e competências de quem trabalha com a criatividade. Desse modo, os ambientes de qualidade, com infraestrutura, também ajudam os modelos de negócios criativos que estão presentes no ambiente digital. Alessandro Paes dos Reis, um dos sócios da Mango Tree Coworking – www.mangotree.com.br , explica melhor como é o ambiente de coworking:“Estar num coworking como a Mango Tree é respirar diversidade, é se conectar, cruzar, conversar com pessoas com características totalmente diferentes da sua.”Essa diversidade de pessoas e ideias também acontece na Galeria do Rock, referência em economia criativa, reunindo lojistas e frequentadores que buscam inspiração, cultura e, é claro, novas formas de empreender. Marcone Moraes, conselheiro da Galeria do Rock, conta a importância da economia criativa para a região:“A Galeria é um dos pontos principais da cidade para implementação da economia criativa, porque nos andares de cima, como o quarto andar, você pode fazer camisetas, acessórios, brindes… criar diversos produtos para depois poder vender no mercado. A importância da economia criativa é ajudar a retomada econômica a ser mais rápida.”O acesso a um ecossistema diverso e inclusivo é um dos benefícios da parceria entre a Galeria do Rock e a Mango Tree. No coworking, mesas de trabalho e salas de reunião oferecem espaços para conhecer pessoas e empresas, facilitando parcerias e oportunidades de negócios. Além disso, a parceria vai produzir conteúdos, podcasts e eventos sobre empreendedorismo, inovação e criatividade nesses espaços, começando por este artigo.Marcone Moraes conta a importância disso para a economia criativa no centro de São Paulo:“A Galeria oferece uma série de serviços que demandam criatividade, como design e estamparia. E essas pessoas precisam de espaço para se reunir, inclusive os próprios lojistas. Ter um lugar de escritório é muito importante para eles e para os frequentadores do centro e da Galeria. A sinergia entre a Mango e a Galeria está em um complementar o outro.”E que complemento! Diante das rápidas mudanças na forma de fazer negócio, ter o apoio de conteúdos digitais e espaços físicos fazem toda diferença. Afinal, os profissionais criativos não estão somente nas indústrias criativas, mas também em diferentes setores produtivos que precisam de pensamento estratégico e disruptivo para aumentar a competitividade.Por isso, fique de olho aqui no blog da Mango Tree para saber os próximos passos dessa parceria cheia de oportunidades para você alavancar seu negócio criativo no centro de São Paulo.Foto em destaque: Marcone – Galeria do Rock ...

Veja mais

Intervenção ‘Rock n’ Roll Salva’ conscientiza sobre Dezembro Laranja e Vermelho na Galeria do Rock em parceria com Kiss FM

por Marcos Chapeleta

Foto: Reprodução

 

Intervenção ‘Rock n’ Roll Salva’ conscientiza sobre Dezembro Laranja e Vermelho na Galeria do Rock em parceria com Kiss FM

Foto: Reprodução

 

A Kiss FM, em parceria com o artista Didu Losso, leva a intervenção urbana Rock n’ Roll Salva para a Galeria do Rock com o objetivo de conscientizar sobre as campanhas Dezembro Laranja e Vermelho dedicadas à prevenção do câncer de pele e HIV/Aids. Losso estilizou camisetas especialmente para a ação e para sorteio entre os ouvintes da rádio durante a programação. As peças estão expostas gratuitamente na Galeria do Rock até 15 de janeiro.

 

Além de se cruzarem durante as campanhas de saúde de dezembro, câncer de pele e HIV/Aids têm seus capítulos na história do rock. No começo de 2020, o vocalista Bret Michaels, do Poison, declarou estar com câncer de pele. Já a Aids nos tomou Freddie Mercury, Cazuza e Renato Russo.

 

Em 2014, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) criou a campanha Dezembro Laranja com o objetivo de estimular a população na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de pele. No Brasil, o câncer de pele é a doença mais incidente entre a população. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a estimativa é que até 2022 ocorrerão 625 mil casos novos de câncer (450 mil, excluindo os casos de câncer de pele não melanoma).

 

Desde 2017, dezembro também é dedicado à prevenção do HIV/Aids e a outras doenças sexualmente transmissíveis com campanhas e conjunto de atividades com foco na prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com HIV. A escolha do mês foi em função do Dia Mundial contra a AIDS, celebrado no mundo inteiro no dia 1º de dezembro.

 

SERVIÇO:

Intervenção ‘Rock ´n´ Roll Salva’

Data: até 15 de janeiro

Local: Galeria do Rock – Av. São João, 439 – República, São Paulo/SP

Realização: Rádio Kiss FM

Coordenação de projeto: Paul Martins

Artista Visual: Didu Losso

Camisetas: Consulado do Rock e OfficialMerch

Redação: Marcel Costa

Design: Rodrigo Marquesini

Captação e edição de vídeo: AntonioFrugiuele

Parceiros: Galeria do Rock, Neoband e Funny Fluxo ...

Veja mais

Lojas da Galeria

Ver todas as lojas