Um rolê pela Galeria do Rock, o verdadeiro shopping dos apaixonados por rock’n roll

Um rolê pela Galeria do Rock, o verdadeiro shopping dos apaixonados por rock’n roll

Galeria do Rock 02/06/2020

BY GIULIA TRECCO • JUNHO 2, 2020

 

Conheça um pouco do lugar onde todos os estilos e tribos se encontram, no centro de SP!

 


A Galeria do Rock é um ícone de São Paulo e é uma parte importante da vida da juventude paulistana que vive ou já viveu uma fase roqueira. O prédio, inaugurado na Rua Vinte e Quatro de Maio em 1963, era um centro comercial como muitos outros. Sua intenção no início não era se tornar um espaço voltado apenas para o estilo musical.

 

Em 1976, a primeira loja punk do local é inaugurada e foi muito mal vista pela administração da época. A Galeria do Rock como conhecemos hoje, com lojas de camisetas de bandas, lojas de piercings e estúdios de tatuagens, passou a existir em 1993. A nova administração passou a permitir lojas de rock no local e elas tomaram conta do espaço rapidamente.


Desde então, ela se tornou o ponto de encontro das mais diversas tribos no centro de São Paulo. Já foi palco de brigas entre tribos rivais e, hoje, vive tempos pacíficos. Lá, os apaixonados por rock encontram lojas de roupas, acessórios, tênis, piercings, colecionáveis, quadrinhos, discos de vinil, e outros produtos.

 

Uma das lojas mais famosas era a Beatles 4ever. Os fãs da banda inglesa tiveram, durante mais de 10 anos, uma loja inteiramente dedicada ao grupo, com os mais variados itens, como bottons, camisetas, chaveiros, e tudo o que se possa imaginar. Infelizmente, durante a pandemia do coronavírus, os donos decidiram encerrar as atividades e despediram-se da Galeria do Rock.


 

@Loja Beatles 4ever


Uma curiosidade que poucas pessoas sabem é que no terraço do prédio há um jardim chamado Jardim do Rock, um projeto do Instituto Cultural Galeria do Rock – da administração do próprio centro comercial. Você pode conhecer esse espaço no passeio Galeria do Rock Walking Tour, que leva os visitantes numa viagem ao passado desse prédio tão importante para a construção da identidade paulistana.

 

Foto de capa: @Carol Munhoz/Flickr